Estudantes de Engenharia de Computação do IFF Bom Jesus poderão ter diploma válido na Europa!!

25 de julho de 2022 0 Por Silvana

O curso de Engenharia de Computação do Instituto Federal Fluminense (IFF) campus Bom Jesus do Itabapoana deu mais um passo em direção à internacionalização. Além das vagas para um ano de estudos e experiência no Instituto Politécnico de Bragança (IPB), em Portugal, os graduandos aprovados para o Programa de Mobilidade Estudantil terão seus diplomas reconhecidos também na Europa. A dupla diplomação é fruto da parceria firmada com o IPB, que já beneficia estudantes do curso em Ciência e Tecnologia de Alimentos e agora foi ampliada para incluir os futuros engenheiros.

Luan Crisóstomo Pinto, aluno do quarto período do curso, será um dos primeiros a conquistar a dupla diplomação, se cumprir todos os requisitos. Ele embarca em setembro para Bragança, onde permanecerá até fevereiro de 2023 cursando disciplinas no IPB. “É uma emoção muito grande poder, em um curso novo, na primeira turma, ter a chance de fazer uma graduação sanduíche. A dupla diplomação possibilita que eu atue como profissional em um mercado de trabalho muito maior e internacional, o que é incrível”, afirma. Para ele, a oportunidade possibilitará a construção de uma rede de contatos importante para sua atuação futura.

O coordenador do curso, professor Fabrício Barros, ressalta a importância da experiência para novas iniciativas internacionais. “A Mobilidade Estudantil possibilita que nossos estudantes tenham oportunidades em outros mercados, conheçam outro país e sua cultura, outros métodos de ensino, participem de projetos de pesquisa. Também abre portas para que futuramente participem de programas de pós-graduação no exterior”, prevê.

Os benefícios da parceria não se limitam aos estudantes. O intercâmbio possibilita também melhorias no currículo dos cursos e amplia a atuação dos Institutos envolvidos, como explica o reitor do IFF, Jefferson Manhães de Azevedo. “Para que haja a dupla diplomação os currículos da nossa instituição e da instituição parceira precisam dialogar entre si e com isso se aprimoram também. Assim, nosso estudante é beneficiado, mas também o IFF, porque nossos cursos passam a ter um padrão internacional”, pondera.

O convênio com o Instituto Politécnico de Bragança que garante a dupla diplomação foi firmado em maio de 2018, em Portugal, com a participação do reitor do IFF, Jefferson Manhães de Azevedo, da professora Sheila Andrade Abrahão, do Campus Bom Jesus do Itabapoana, do presidente do IPB na ocasião, João Alberto Sobrinho Teixeira, e do vice-presidente do IPB, Luís Manuel Santos Paes.

A mobilidade estudantil entre as instituições, contudo, acontece desde 2016. Sheila, na época coordenadora do Curso Superior em Ciência e Tecnologia de Alimentos, foi a responsável pela parceria, que já contemplou 24 estudantes do curso, três com dupla diplomação em Ciência e Tecnologia de Alimentos (IFF) e Engenharia Alimentar (IPB).

Hoje, como diretora de Pesquisa e Extensão, ela lembra a origem da relação com o IPB, resultado do interesse de servidores e estudantes. “Visávamos expandir os horizontes de nossos alunos, podendo proporcionar a experiência de um intercâmbio a discentes que na maioria das vezes nunca haviam saído do próprio município ou estado”, conta. Segundo ela, o esforço se uniu ao desejo de um grupo de alunos dedicados, que tinham o sonho da experiência internacional. O bom desempenho desse grupo proporcionou a ampliação da parceria, que possibilitou a dupla diplomação.

Apesar das dificuldades impostas pela pandemia, a parceria e o diálogo com Bragança foram mantidos, permitindo mais um passo na aproximação entre as instituições: um novo acordo de dupla diplomação, expandindo o benefício aos alunos da Engenharia da Computação, segundo curso superior do Campus Bom Jesus. “Vendo a evolução da parceria o sentimento é de gratidão e satisfação. Poder ver o crescimento pessoal dos alunos que retornam e também o impacto que a experiência tem no currículo deles é, além de uma alegria, uma grande motivação para seguir na busca de uma educação pública, gratuita e de qualidade para todos”, conclui Sheila. Sem mais!!

Por: Silvana Venâncio 

Fonte: IFF

Please follow and like us:
fb-share-icon