Clarissa a senadora e Garotinho a federal no tabuleiro!!

20 de julho de 2022 0 Por Silvana

A novela dos Garotinho para outubro parece mais perto do fim. Clarissa Garotinho (União) oficializou ontem sua pré-candidatura a senadora. E abre a vaga em que disputaria a reeleição como deputada federal para o pai, o ex-governador Anthony Garotinho. A quem o União não cedeu a vaga para que concorresse mais uma vez ao Governo do Estado do Rio. O mais indicado é que ele, se tiver condições jurídicas de se candidatar, deve mesmo concorrer a deputado federal.

Pelas pesquisas

A oficialização da pré-candidatura de Clarissa a senadora, na tarde de ontem, ao lado do pai, é o melhor indicativo de que este deve disputar um novo mandato na Câmara Federal. Onde Garotinho esteve de 2011 a 2014. Na verdade, Clarissa vai para o sacrifício. Na última pesquisa eleitoral no Estado do Rio, a Genial/Quest feita entre 8 e 11 de julho, ela apareceu em terceiro lugar na corrida ao Senado. Com 9% das intenções de voto na pesquisa induzida, ela veio atrás de Alessandro Molon (PSB), com 11%; e de Romário (PL), com 32%. A pesquisa também mostrou a impossibilidade de Garotinho, com 70% de rejeição, se eleger governador.

Clarissa sem opções

Para deputado federal, como para estadual, Garotinho dispensa pesquisas para se reconhecer suas grandes chances de se eleger. Sem a mesma densidade eleitoral do pai, Clarissa teria a opção de se candidatar a deputada estadual. Mas, ontem a 75 dias das urnas de 2 de outubro e com outras pré-candidaturas do grupo à Alerj já lançadas, ela preferiu não correr riscos com uma divisão de votos irreversível. E se candidatar ao Senado, num pleito ainda mais difícil, em que só um candidato será eleito. Por sua vez, embora ainda não tenha oficializado sua pré-candidatura a deputado federal, Garotinho já tem uma meta: fazer mais de 100 mil votos.

Opções de Garotinho

Segundo nota da assessoria de Garotinho e Clarissa, que confirmou a pré-candidatura dela a senadora antecipada pela Folha, o ex-governador “decidirá até a próxima sexta (22) se será candidato a deputado federal, estadual ou a nenhum cargo”. Se Garotinho fosse se candidatar a estadual, Clarissa não teria aberto mão da sua vaga natural à reeleição na Câmara Federal. Sobram ao pai duas opções: a deputado federal ou a nenhum cargo. A última só deve se dar se ele não tiver condições jurídicas de se lançar. Se tiver, virá a federal. Eleito, teria também mais instrumentos para tentar enquadrar o governo do filho Wladimir (sem partido) em Campos.

 Suspense até 5 de agosto

A reforçar a impossibilidade jurídica de poder se candidatar em outubro, ontem Garotinho teve negado mais uma vez, no Supremo Tribunal Federal (STF), seu pedido para suspender os efeitos da sua condenação em segunda instância pela Chequinho. Depois de negado pelo ministro do STF Alexandre de Moraes, ontem foi novamente negado pelo ministro Ricardo Lewandowski. E, se até Lewandowski negou, o sinal preocupa. A decisão final deve ficar para 5 de agosto, quando termina o prazo do julgamento da Chequinho na segunda turma do STF. Cujo placar parcial pela nulidade das provas está em 3 a 2 a favor de Garotinho. Sem mais!!

Por: Silvana Venâncio 

Fonte: folha 1

Please follow and like us:
fb-share-icon